Alopecia Cicatricial

O couro cabeludo possui uma camada denominada folículos pilosebáceos, responsável pela produção dos fios de cabelo e de substâncias oleosas. Quando essa camada se destrói, total ou parcialmente, o couro cabeludo pode parar de produzir os fios permantemente e criar cicatrizes nos lugares afetados. Esse processo é chamado Alopecia Cicatricial, que evolui de forma distinta em cada paciente.

 

Causas e tipos

São dois tipos de Alopecia Cicatricial: primário e secundário. Cada um deles apresenta causas distintas.

  • Alopecia Cicatricial Primária: neste caso, a doença pode se dar por conta de processos congênitos, autoimunes inflamatórios e/ou infecciosos. No caso de autoimunidade, trata-se do próprio sistema imunológico atacando diretamente os folículos pilosebáceos e provocando uma reação destrutiva;
  • Alopecia Cicatricial Secundária: pode estar em processos que atacam diretamente os folículos pilosebáceos, como queimadura, produtos químicos, exposição à radiação, traumas, infecções, micoses, tumores, entre outros.

 

Sintomas

Os sintomas são apresentados de formas diferentes em cada paciente. Alguns percebem apenas a queda de cabelo, enquanto outros sentem reações mais desconfortáveis como coceira, ardência, sensibilidade e até formação de placas ou pústulas (elevação da epiderme que contém pus). Frequentemente, a área afetada começa com contornos irregulares e avança gradativamente. Também é comum que a textura dessa pele seja lisa, porque os óstios foculares (abertura por onde os fios saem) vão desaparecendo.

 

Tratamento

O tratamento adequado depende do nível no qual a doença se encontra. Caso esteja em estágio inicial, em que não houve destruição total dos folículos pilosebáceos , é possível tratar com medicamentos antibióticos, anti-inflamatórios ou corticosteroides para impedir que a doença avance.

Outras possibilidades de tratamento são microagulhamento fracionado, leds e medicamentos pós laseres, como drug delivery.

Para os casos de diagnóstico tardio, nos quais a Alopecia Cicatricial já causou danos destrutivos, é necessária também a ingestão de medicamentos para conter a doença. Depois de confirmada a estabilidade do quadro, o paciente poderá se submeter à cirurgia como implante capilar ou outros procedimentos de estética.

O couro cabeludo possui uma camada denominada folículos pilosebáceos, responsável pela produção dos fios de cabelo e de substâncias oleosas. Quando essa camada se destrói, total ou parcialmente, o couro cabeludo pode parar de produzir os fios permantemente e criar cicatrizes nos lugares afetados. Esse processo é chamado Alopecia Cicatricial, que evolui de forma distinta em cada paciente.

 

Causas e tipos

São dois tipos de Alopecia Cicatricial: primário e secundário. Cada um deles apresenta causas distintas.

  • Alopecia Cicatricial Primária: neste caso, a doença pode se dar por conta de processos congênitos, autoimunes inflamatórios e/ou infecciosos. No caso de autoimunidade, trata-se do próprio sistema imunológico atacando diretamente os folículos pilosebáceos e provocando uma reação destrutiva;
  • Alopecia Cicatricial Secundária: pode estar em processos que atacam diretamente os folículos pilosebáceos, como queimadura, produtos químicos, exposição à radiação, traumas, infecções, micoses, tumores, entre outros.

 

Sintomas

Os sintomas são apresentados de formas diferentes em cada paciente. Alguns percebem apenas a queda de cabelo, enquanto outros sentem reações mais desconfortáveis como coceira, ardência, sensibilidade e até formação de placas ou pústulas (elevação da epiderme que contém pus). Frequentemente, a área afetada começa com contornos irregulares e avança gradativamente. Também é comum que a textura dessa pele seja lisa, porque os óstios foculares (abertura por onde os fios saem) vão desaparecendo.

 

Tratamento

O tratamento adequado depende do nível no qual a doença se encontra. Caso esteja em estágio inicial, em que não houve destruição total dos folículos pilosebáceos , é possível tratar com medicamentos antibióticos, anti-inflamatórios ou corticosteroides para impedir que a doença avance.

Outras possibilidades de tratamento são microagulhamento fracionado, leds e medicamentos pós laseres, como drug delivery.

Para os casos de diagnóstico tardio, nos quais a Alopecia Cicatricial já causou danos destrutivos, é necessária também a ingestão de medicamentos para conter a doença. Depois de confirmada a estabilidade do quadro, o paciente poderá se submeter à cirurgia como implante capilar ou outros procedimentos de estética.

Entre em contato

    Espaço Sullege Suzuki | 2018. © Todos os direitos resevados
    Desenvolvido por Link9 & MedConsulting