Estrias

As estrias são cicatrizes formadas por conta do rompimento de fibras elásticas e colágenas, ocasionadas por estiramentos da pele, por conta de gravidez, ganho de peso, aumento dos seios implante de próteses mamárias ou uso de anabolizantes. Fatores genéticos e hormonais também podem desencadear as marcas.

As fibras diminuem a densidade da derme e epiderme, formando as lesões, que consistem em linhas vermelhas, arroxeadas ou esbranquiçadas que podem aparecer em áreas como flancos, glúteos, coxas, seios e no abdômen.

As marcas podem não apresentar nenhum tipo de sintoma ou incômodo para a saúde, mas podem arder e coçar em alguns casos, além de mexer com autoestima de homens e, principalmente, das mulheres.

 

Tipos

Há dois tipos de estrias: novas e antigas. As lesões recentes se desenvolvem na cor rosa e arroxeada, podendo apresentar coceira por conta de um processo inflamatório. Já as mais velhas são brancas e, como já causaram a atrofia das fibras colágenas e elásticas, não existe nenhum tipo de processo inflamatório. Nos casos de pessoas com pele negra, as estrias se mostram em coloração um pouco mais escura que o seu próprio tom de pele.

 

Tratamento

O diagnóstico será feito por um dermatologista qualificado, que irá identificar as características da estria para prescrever a melhor opção de tratamento.

Ainda não existe cura para esse tipo de problema, mas é possível melhorar a aparência da pele. Quanto antes procurar um médico especializado melhor será o resultado, pois as estrias recentes são mais fáceis de serem tratadas do que as antigas.

O tratamento pode ser feito com cremes tópicos; aplicação de laser, em que o paciente sente um pequeno incômodo durante o procedimento quando o equipamento aumenta a temperatura da pele promovendo a estimulação de colágeno; ou subcisão, processo cirúrgico em que uma agulha quebra as traves de fibrose, gerando um hematoma.

Entre em contato


Espaço Sullege Suzuki | 2018. © Todos os direitos resevados
Desenvolvido por Link9 & MedConsulting